× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: carolebernardo

Baixar

Sobre os noivos

Por Carol:

Pra mim a nossa história não teve uma data específica de inicio, mas vamos lá:

Sempre fui amiga da irmã dele - até que um belo dia nos encontramos numa festa. Achei que ele estava me olhando e quando ele veio na minha direção, achei que estava vindo falar comigo e ele PASSOU DIRETO! Mas não dei mole, peguei no braço dele e começamos a nos falar.

No dia seguinte trocamos mensagens, até que após alguns dias, finalmente ele perguntou: "O que você vai fazer hoje?"  Eu estava na casa de uma amiga que morava justamente no prédio em que moramos hoje! 

Fiquei nervosa, me produzi toda. Até que ele chegou! Chegou com 2 vinhos (já me conquistou pela bebida!) e super educado, ficou dando muita atenção pra minha amiga. Comecei a achar que ele estava afim dela :(

Resolvemos ir para Nuth... logo que entramos ele já me puxou pro bar pra pegar uma bebida, pegou na minha mão e nos beijamos (ufa, ele não estava dando mole para minha amiga!).

Essa noite rendeu até o sol raiar, fomos tomar café da manhã com uns amigos, o Bernardo todo romântico foi pegar uma flor do arranjo da entrada e o segurança não deixou. Na saída não me contive, peguei a flor e dei pra ele de presente :)

Após 3 anos de namoro, ele me presenteou com um quadro com essa mesma flor seca emoldurada, que estava guardada dentro de um livro.

E já se foram 5 anos...

E como chegamos até aqui? Estávamos em um hotel super charmoso na Andaluzia (Verez de la Frontera), uma cidadezinha linda e super simples, com pouco serviço e que os restaurantes até fecham entre o almoço e jantar. Não chegamos a tempo para o almoço e fizemos um lanche rápido, compramos queijos, pães e espumante para levar para o hotel.

Estava no hotel procurando taça para servir o espumante, e justamente conversando com o Bê que para ser feliz não precisamos de muita coisa, só estar ao lado da pessoa que a gente ama... DO NADA ele pergunta: "Cadê minha mala?" Achou a mala, puxou a caixinha com o anel, se ajoelhou e perguntou "Casa comigo?" CHOREI! Aceitei, claro! Fomos brindar, não tinha taça, servimos o espumante no copinho de água, mas realmente o momento não poderia ser mais oportuno. 

E hoje estamos aqui, felizes, compartilhando com vocês e aguardando ansiosamente o grande dia! 

Por Bê:

Concordo com a história acima! 

 

Imagem Sobre